Conecte-se conosco

Televisão

Paulo Henrique Amorim trouxe um novo olhar para as revistas eletrônicas

O posicionamento político de Paulo Henrique Amorim, escancarado com a criação do “Conversa Afiada”, em 2006, não obscurece os feitos de Paulo Henrique Amorim na televisão.

Depois de sua saída da TV Globo, em 1996, Paulo Henrique Amorim produziu jornalismo em três casas de perfis opostos: Band, Cultura e Record.

Na Band, Paulo Henrique Amorim rejuvenesceu o perfil do “Jornal da Band”, ensaiando até dobradinhas com Luciano Huck, à época apresentador do “H”.

Em parceria com a TV Cultura, instituiu no Brasil a revista eletrônica de padrão americano. Em sessenta minutos, às vezes menos, engendrou um programa – “Conversa Afiada” – que mesclava economia, cotidiano e artes. Anos depois, contratado pela Record, trouxe novos elementos ao “Domingo Espetacular” e formatou a revista eletrônica mais simpática e bem-sucedida dos últimos anos: o “Tudo A Ver”.

Fazer TV fora da Globo não é fácil. Fazer TV fora da Globo em três casas diferentes, durante 22 anos quase ininterruptos, é ainda menos fácil.

Brilhante na tela da TV e irascível na tela do computador, Paulo Henrique Amorim saiu de cena na madrugada de quarta-feira, aos 76 anos.

Mais Lidas