Conecte-se conosco

Televisão

No dia das prisões do Mensalão, jornal da TV Brasil destaca aniversário do “Candy Crush”

Candy Crush: mais importante que o Mensalão.

Candy Crush: mais importante que o Mensalão.

O “Repórter Brasil”, principal telejornal da TV Brasil, rede pública criada pelo ex-presidente Lula, dedicou, em sua edição de 15 de novembro, mais tempo ao aniversário do aplicativo “Candy Crush” do que à expedição dos mandados de prisão do julgamento do mensalão.

A primeira menção à decisão do STF aconteceu às 21h05, via link, com uma repórter anunciando o início do trabalho de busca dos condenados, realizado pela Polícia Federal. A passagem citada durou menos de 2 minutos. No último bloco, às 21h53, uma nota pelada (notícia lida sem acompanhamento de imagens) de aproximadamente 30 segundos informou a apresentação de outros 3 réus. E a cobertura se resumiu a isso.

O Candy Crush, porém, ganhou quatro aparições, totalizando mais de 4 minutos de “clipping” na rede estatal. Nos três primeiros blocos, Florestan Fernandes Jr., convertido a apresentador de telejornal, citou números e características do jogo, complementados pelos hábitos da “audiência” da TV Brasil, algo entre 0 e 0,1, segundo o Ibope de São Paulo. Às 21h50, uma reportagem com fonte e imagens internacionais foi exibida.

A Proclamação da República, os riscos das piscinas e os 70 anos da CLT foram outros assuntos que receberam mais atenção que o “Mensalão”.

Mais Lidas