Conecte-se conosco

Sociedade

Luis Nassif e Roberto Requião são nossos “desastres naturais”

Região atingida pelo rompimento da barragem de Brumadinho – MG.   //  Foto: Isac Nóbrega/PR

Israel enviou 136 militares ao Brasil para auxiliar a força-tarefa estabelecida em Brumadinho. Luis Nassif não gostou. No Twitter, sugeriu a Jair Bolsonaro que controlasse o complexo de vira-lata. Roberto Requião, cujas declarações são venenosas como as mamonas que come, disse que a comitiva israelense mais parecia “um grupo de assalto à Venezuela”.

Não há nada de errado em aceitar ajuda de um país desenvolvido, superior, em momentos de crise humanitária. A exemplo das barragens da Vale, o Brasil é frágil, obsoleto, suscetível a todo tipo de incorreção. Quem é pobre, desassistido, sabe disso. Quem é rico e é protegido pelo Estado não sabe. Nem quer saber. As preocupações são outras – a autonomia de Nicolás Maduro, por exemplo.

Existem “desastres naturais” mais graves que Nassif e Requião?

Mais Lidas