Conecte-se conosco

Sociedade

O cotovelo dolorido de Gregório Duvivier e a revolta dos iluminados

Cotada para o Ministério do Meio Ambiente, Maitê Proença disse que Jair Bolsonaro não venceu a eleição por desejar a volta da ditadura, mas por representar os anseios do homem comum – isto é: segurança, comida e emprego.

A opinião da atriz não é exatamente original. Exceção feita ao PT, que está mais preocupado com a soltura do Lula do que com o futuro do país, todos os partidos de esquerda e centro-esquerda reconhecem que as pautas identitárias esmagaram as pautas básicas, afugentando o cidadão comum, que é assaltado pelos bandidos e chamado de fascista pelos riquinhos de sapatênis.

Para os iluminados tupiniquins, a impressão de que o rebanho está perdido – e está mesmo – dói mais que a derrota nas urnas. Por isso, a resposta de Gregório Duvivier ao vídeo de Maitê Proença é mais que um recibo. É o raio-x de um cotovelo fraturado.

Anúncios
1 Comentário

Mais Lidas