Conecte-se conosco

Televisão

Silvio Santos foi perseguido pela ditadura por levar homossexuais ao programa de TV

Silvio Santos foi perseguido pela censura federal na década de 1980 por levar homossexuais ao SBT e ao programa que manteve durante anos na TV Globo.

Em reportagem publicada no Jornal do Brasil de 27 de outubro de 1985, a jornalista Maria Silvia Camargo repercutiu a reprimenda que o apresentador e empresário havia recebido de Coriolano Fagundes, chefe dos censores, por não obedecer a ordem de excluir da programação do canal os quadros e shows protagonizados por gays e transformistas, acusados de atentar contra a moral e os bons costumes.

“Alguns podem pensar que Silvio Santos, pelo fato de ter mantido boas relações com figuras como o presidente João Figueiredo, não tenha sido vítima de censura. Tal pensamento, contudo, é equivocado”, expõe o professor e escritor Fernando Morgado, autor de “Silvio Santos: A Trajetória do Mito”.

“Maria Celeste Mira conta em ‘Circo eletrônico: Silvio Santos e o SBT’ que a censura, ainda no início dos anos 1970,’reprovara os excessos de Clóvis Bornay, que, vestido de plumas, dançara uma valsa, jogando beijos para a plateia [de Silvio Santos]'”, complementa o especialista em história da TV.

Nesta quarta-feira, Gaby Amarantos chamou Silvio Santos de homofóbico e machista no Twitter. As postagens, com ataques a outros apresentadores do SBT, refletem um padrão estabelecido por influenciadores digitais ignorantes, preconceituosos e desesperados por 15 segundos de fama.

“Quem conhece profundamente a carreira de Silvio como animador e empresário sabe dos espaços que ele sempre concedeu para homossexuais. Vários foram ou são figuras de destaque na programação do SBT. Como o preconceito é filho da ignorância, ou seja, do desconhecimento, tenho certeza que muitos dos que chamam Silvio Santos de homofóbico simplesmente não assistem aos seus programas. Basta lembrar que Silvio deu um selinho no pai de Preta Gil durante a edição de 2001 do ‘Teleton’. Asredes sociais permitiram que a voz de qualquer pessoa ganhe projeção, acirrando a competição por atenção. Para se destacarem nesta competição, certas figuras emitem opiniões fortes, mesmo sobre assuntos ou pessoas sobre os quais não possuem profundo conhecimento. Tal atitude, ao invés de melhorar o nível de reflexão do público, serve apenas para disseminar discórdia e informações incorretas”, pontua Morgado.

Mais Lidas