RSS

teleguiado.com

“Fox Nitro” e o caminho perdido da segmentação na TV paga

Quem assinava TV a cabo em 1997 tinha três opções para assistir esportes: o SporTV, a ESPN Internacional e a ESPN Brasil. Com menos recursos, satélites e assinantes, essas emissoras lapidavam talentos do rádio e do jornalismo impresso e ofereciam  algo além do Brasileirão e dos campeonatos europeus de futebol.

Quem assina TV a cabo hoje tem à disposição dez canais esportivos a mais que os órfãos da Multicanal, mas bem menos opções de entretenimento. O vôlei, o automobilismo, o basquete e os esportes radicais, estrelas do passado, foram, ano a ano, perdendo espaço e status para campeonatos de futebol de gosto duvidoso (quem dá bola para as ligas dos EUA e da China?) e debates intermináveis sobre as patetadas de sempre cometidas pelos juízes brasileiros. Quando não ganham cartaz nos prefixos de desencalhe (SporTV3, ESPN +), são escondidos nos serviços on demand, ainda subestimados no Brasil.

Dedicado ao universo da velocidade, o “Fox Nitro” (segunda-feira, 23h30, Fox Sports) é o ponto fora da curva nesse cenário desolador. Flávio Gomes, Felipe Motta, Edgard Mello Filho e Thiago Alves tratam os esportes a motor com a reverência esperada pelo público-alvo e a dose de ditadismo necessária para entreter quem não está acostumado com Lewis Hamilton, Lucas DiGrassi e Maverick Viñales. Atraem, consequentemente, fãs de Fórmula 1 e Fórmula Indy, ignorados pelos programadores de SporTV e BandSports, e telespectadores comuns, que podem se interessar pelos campeonatos de automobilismo transmitidos no Fox Sports 2.

A TV paga brasileira atravessa a maior crise de criatividade de sua história. Iludidos com o discurso da nova classe C, maior embuste da década, os programadores trocaram clássicos do quilate de VH1 e Infinito por versões capengas da TNT e mudaram os conceitos de GNT e Multishow em nome da “popularização da programação” – como se os mais pobres não pudessem consumir algo sem Paulo Gustavo, “As Branquelas” e notícias do Corinthians.

Por enquanto, só o “Fox Nitro” vê o passado pelo retrovisor. Que a concorrência saia dos boxes logo.

  • Carlos Eduardo

    Acho que o ‘ESPN Leage’ das 4 grandes ligas americanas, antigo ‘The Book is on the Table’, também cumpre esse papel há muito tempo.

Compartilhe esta notícia