Conecte-se conosco

Sociedade

Twitter deleta conta de usuário e não explica motivo

Creative Commons CC0.

O Twitter deletou uma conta com mais de 30 mil seguidores sem apresentar as provas das regras que teriam sido quebradas por seu administrador, o roteirista Marco Aurélio Gois dos Santos.

O perfil @marcurelio foi excluído da rede social em 20 de fevereiro de 2018. A atitude surpreendeu Marco Aurélio, que imediatamente acionou a central de ajuda da empresa.

“Quando pedi ajuda, disseram apenas que a conta havia sido suspensa por incitação à violência, o que jamais aconteceu”, explica.

Marco Aurélio entrou em contato com o Twitter em outras duas oportunidades, nos dias 23 de fevereiro e 2 de março, solicitando as postagens que embasariam a acusação de “incitação à violência”. Recebeu, nas duas oportunidades, respostas automáticas e padronizadas.

“Eles simplesmente não explicam qual conteúdo publicado por mim seria ameaçador ou promoveria violência. Muitos dos meus seguidores ficaram surpresos com a atitude do Twitter, pois nunca entrei em briga, não faço comentários preconceituosos e não fomento discurso de ódio na internet”.

Impedido de assumir sua conta, Marco Aurélio ativou um novo perfil, @chicoteiajesus, e moveu uma ação judicial contra o Twitter. Na audiência de conciliação, em 11 de maio, não houve acordo. Os advogados do Twitter disseram que haviam recebido da empresa a mesma resposta vaga, sem especificar qual ou quais postagens teriam causado a suspensão. A audiência de instrução e julgamento está marcada para 26 de junho.

“A suspensão me prejudica porque trabalho no mercado audiovisual, como roteirista freelance para TV e internet. Meus possíveis contratantes muitas vezes me encontram pela minha presença online no Twitter ou no Facebook. Se alguém que pensava em me contratar para produção de conteúdo vê que fui suspenso de uma conta na internet sob a alegação de publicar conteúdo violento ou ameaçador, serei preterido”.

O Teleguiado aguarda o posicionamento do Twitter.

Mais Lidas