Conecte-se conosco

Sociedade

Defensor das agências de fact-checking se contradiz em artigo publicado na Folha

O diretor da International Fact-Checking Network, Alexios Mantzarlis, entrou em contradição na edição desta sexta-feira da “Folha de São Paulo”. Em artigo publicado na seção “Tendências e Debates”, o jornalista afirmou que os checadores não são censores, mas sim profissionais que “avaliam o conteúdo dos posts e apontam o que é falso. É o Facebook que depois reduz o alcance desse material. Nada é removido em função do trabalho do checador”.

Se a análise do Facebook passa pelo trabalho das agências, o checador tem, sim, influência direta sobre a remoção de textos e vídeos. É questão de lógica. E lógica, sabemos bem, não é a melhor amiga do pessoal que cursa ciências humanas.

Os checadores de notícias são incapazes de checar as próprias incoerências. Por que devemos confiar neles?

Mais Lidas