RSS

teleguiado.com

O limite da submissão

Walter Campanato/ABr

O desembargador Túlio Martins, da 10ª Câmara Cível do TJRS, determinou que o vídeo em que Danilo Gentili rasga e coloca dentro das calças a notificação extrajudicial enviada pela parlamentar Maria do Rosário no mês passado seja deletado das redes sociais.

Para o magistrado, o protesto do comediante “não é notícia, nem informação, nem opinião, nem crítica, nem humor, mas apenas agressão absolutamente grosseira marcada por prepotência e comportamento chulo e inconsequente”. No mesmo despacho, concluiu que a manifestação era “misógina” e injusta com a parlamentar e nossas instituições.

Ninguém discute o direito do juiz de aprovar ou não os métodos de Danilo Gentili. Toda piada é passível de avaliação popular. O que não é admissível é o Estado trabalhar contra a liberdade de expressão dos cidadãos. Especialmente quando cabe aos cidadãos financiar o Estado.

A notificação extrajudicial da discórdia não carregava a assinatura de um advogado comum, bancado com o polpudo salário de deputada a que Maria do Rosário tem direito. Carregava o aval da assessoria jurídica da Câmara dos Deputados, que não existe para atender interesses pessoais dos parlamentares, sejam eles de esquerda ou centro-direita.

Entre janeiro e maio, Maria do Rosário gastou R$ 136.392,33 com a “cota para o exercício da atividade parlamentar”. Além dos benefícios e do regime especial de previdência, igualmente financiados com dinheiro público, a deputada tem despesas com telefonia, Correios e transporte bancados por todos os brasileiros – especialmente os que não votam nela. Com tantos agrados, é justo que aprenda a ouvir críticas e piadas. E é ainda mais justo que reaja a essas críticas e piadas sem aumentar ainda mais a vala que separa a elite política, a única elite que realmente existe no Brasil, e o resto da sociedade.

Atribuir a reação de Danilo Gentili a um tique misógino é outra impressão de quem vive dentro da bolha dos benefícios infinitos. A manifestação, na verdade, apenas refletiu o sentimento da maioria dos brasileiros em relação aos privilégios despropositados que uma bem estabelecida – e, até outro dia, inquestionável –  casta tem acesso desde sempre.

Para garantir a retirada do vídeo o mais rápido possível das redes sociais, o desembargador Túlio Martins estipulou uma multa diária de R$ 500,00.

Prepotente, chulo e inconsequente é o Estado.

***

O jornal “Gazeta do Povo” destacou, na manhã de 7 de junho, que “a Câmara dos Deputados enviou uma notícia-crime à Polícia Federal para apuração de eventuais delitos cometidos pelo humorista Danilo Gentil no vídeo em que aparece rasgando uma notificação extrajudicial recebida da deputada Maria do Rosário”.

Recursos públicos investidos contra um comediante. O Brasil tem mesmo muito futuro.

Leia também

  • Rupert Williams

    ESPERAMOS QUE ELE RECORRA, NÃO TIRE VIDEO NENHUM E MANDE ESSE DES-EMBAÇADOR E ESSA BRUXA LAZARENTA IREM FAZER CENSURA LÁ NA VENEZUÉGUA OU NA CASA DO CAPETA

  • Angelo Miranda

    sugiro que Danilo disponibilize uma cópia da tal notificação nas redes e que todos nós façamos como ele um vídeo, para envio a tal vagaba.

Compartilhe esta notícia