RSS

teleguiado.com

Sexo, moda, tecnologia e política pautaram clipes de George Michael

George Michael não vendeu mais discos que Madonna e Michael Jackson, mas está no mesmo patamar deles quando o assunto é videoclipe.

O apreço técnico e estético de “Yog” mobilizou e instigou profissionais de diversas áreas. Do conceito à edição, tudo sempre esteve em constante evolução.

Intenso, “I Want Your Sex” coroou a época em que os melhores clipes eram exibidos nas madrugadas. Intimista, “Outside” tirou o público do armário. Moderno, “Freeek” colocou as cartas – e as taras – de nós todos na mesa. “Faith”, “Careless Whisper”, “Too Funky” e “Freedom’ 90”, por tudo o que representaram na profissionalização da MTV, dispensam comentários.

Sexo, política, tabloides, guerra, tabloides, Tony Blair. Para George Michael, não existia tema proibido ou difícil. Com um pouco de ritmo e muita criatividade, tudo podia ser pop.

George Michael era, sem dúvidas, pop.

GEORGE MICHAEL >> FREEEK
Single de 2002, marcou o retorno de George Michael às paradas. O clipe explora o sexo online e a relação do público com essas ferramentas, inimagináveis quando o Wham! estava nas paradas.

GEORGE MICHAEL >> OUTSIDE
Lançado em 1998, o clipe sucedeu o escândalo do banheiro público de Beverly Hills.

GEORGE MICHAEL >> CARELESS WHISPER
Um dos clipes mais divertidos de todos os tempos.

GEORGE MICHAEL >> SHOOT THE DOG
A sátira política critica abertamente a proximidade de Tony Blair, primeiro-ministro britânico eleito pelo Partido Trabalhista, e George W. Bush, presidente americano ligado ao Partido Republicano. A animação mostra Blair, representado por um poodle, brincando no gramado da Casa Branca.

GEORGE MICHAEL >> FREEDOM ’90
Hino da fama adquirida e da liberdade perdida, “Freedom ’90” foi dirigido por David Fincher (“Clube da Luta”, “Seven” e “A Rede Social”).

Compartilhe esta notícia